Inspirações

Esta vila espanhola é o exemplo que o mundo atual deveria seguir.

Praticamente sem polícia, criminalidade ou desemprego, esta vila espanhola é tida como uma utopia socialista e democrática.

Marinaleda é uma vila na região da Andalusia, em Espanha, e deve a sua vida próspera às suas cooperativas agrícolas. Nesta vila, todos os habitantes têm emprego, não há policiamento e os salários são de 1200€!

Uma vila de contornos típicos, como tantas outras da região, localizada entre montes verdejantes e olivais a perder de vista.

Desde o início da crise financeira, em 2008, Marinaleda tem vindo a ganhar fama, bem como o seu Presidente da Câmara – Juan Manuel Sanchéz – que é hoje em dia apelidado de “Robin Hood espanhol”, depois de ter organizado uma série de invasões a supermercados numa ação de protesto direto. Produtos alimentares básicos, como azeite, arroz e feijões, foram transportados em carrinhos para fora das lojas e levados a um banco alimentar da zona, para ajudar os mais desfavorecidos. Tudo isto na presença dos empregados de balcão, que olhavam boquiabertos para o protesto.

Depois do incidente Gordillo declarou que não se tratava de um roubo mas sim de um ato de desobediência pacífico.

“Há muitas famílias que não conseguem pagar pela sua alimentação. No século XXI isto é uma perfeita desgraça. A alimentação é um direito, não algo que pode ser sujeito a especulação.” – defendeu o presidente.

Só nesta província espanhola há mais de 650.000 propriedades abandonadas, por causa das execuções de hipoteca dos bancos. Isto não acontece em Marinaleda, onde as casas podem ser construídas gratuitamente. Os materiais e a mão de obra são fornecidos pela Câmara Municipal, bem como a área de 192 m2. As famílias pagam depois uma renda de 15€ por mês para o resto da sua vida, sob o acordo de que a casa não poderá ser vendida para ganho particular.

Também contraste com a realidade andalusa, onde o desemprego ronda os 37% (55% do qual é desemprego jovem), nesta vila não há desempregados graças às cooperativas agrícolas da mesma, nas quais todos os empregados ganham o mesmo salário de 1200€ por mês.

“Precisamos de repensar nos nossos valores, na sociedade de consumo, no valor que damos ao dinheiro, no egoísmo e no individualismo em que vivemos. Marinaleda é um pequeno exemplo e queremos que esta experiência se espalhe pelo mundo fora.” – diz orgulhoso o Presidente da Câmara.

Para aceder ao artigo original visite FilmsforAction

Fotografia de PublicDomainPictures