Curiosidades

Esta invenção vai tornar os nossos telemóveis mais amigos do ambiente.

Reduzir, reutilizar, reciclar. Estas três palavras fazem parte do nosso vocabulário desde que entramos no jardim de infância. As preocupações ambientais tornaram-se uma imagem de marca, mas agora ainda mais práticas.

[bctt tweet=”As preocupações ambientais tornaram-se imagem de marca.”]

Mantendo a tónica da consciência ambiental na produção de aparelhos eletrónicos, investigadores da Universidade de Winsconsin-Madison desenvolveram um chip semicondutor feito quase inteiramente à base de madeira.

Sendo a maior parte dos aparelhos eletrónicos constituídos por partículas de plástico (feito à base de petróleo) e outros químicos potencialmente perigosos, como o arsenieto de gálio, a equipa espera aliviar alguns dos problemas de resíduos associados a materiais não-biodegradáveis.

telemovel
O artigo, publicado na revista Nature Communications (sem tradução em português), explica que a camada de suporte que se encontra em qualquer chip de computador pode ser substituída por celulose nanofibril (CNF), um material biodegradável oriundo das árvores.

[bctt tweet=”A camada de suporte de qualquer chip de computador pode ser substituída por celulose nanofibril.”]

Zhenqiang Ma, um dos autores do estudo, explica que “a maioria dos materiais num chip são de apoio. Nós usamos apenas alguns micrómetros para tudo o resto. Agora os chips são tão seguros que poderemos pô-los numa floresta e os fungos irão degradá-los. [Os chips] tornam-se tão seguros como fertilizantes.”

Esta investigação em nanomateriais sustentáveis começou há mais de cinco anos. Quando finalmente chegaram à madeira, tiveram de a decompor e testar a sua durabilidade e flexibilidade em nanoescala. Depois de a decomporem em unidades ainda menores do que as fibras usadas na produção de papel, os investigadores conseguiram produzir um papel forte, flexível e transparente de celulose nanofibril.

Usar madeira em eletrónica não é, contudo, algo fácil. Conseguir que o material seja macio o suficiente mas que não expanda são duas características vitais para o sucesso do produto, pois a madeira é um material hidroscópico e pode expandir ao absorver a humidade do ar.

[bctt tweet=”Usar madeira em eletrónica não é, contudo, algo fácil.”]

Zhiyong Cai, principal autor do estudo explica que “Com uma camada de epóxi na superfície da CNF, resolvemos ambos os problemas da maciez e da barreira da humidade.”

Por outras palavras, ao cobrirem o material com uma fina camada de cola os investigadores conseguiram contornar o problema da absorção da humidade e da expansão da madeira.

Além do impacto positivo que a biodegrabilidade dos materiais vai ter no ambiente, a equipa espera que a flexibilidade desta tecnologia possa também ser adotada em larga escala.

Com novas tecnologias sem-fios a serem introduzidas nos mercados anualmente, esta nova descoberta é extremamente valiosa  se quisermos manter os nossos hábitos de consumo. Há, atualmente, mais dispositivos eletrónicos no mundo do que pessoas e a tendência é para aumentar. E este número não inclui todos os dispositivos que são constantemente deitados para o lixo a cada ano!

[bctt tweet=”Esta nova descoberta é essencial para manter os nossos hábitos de consumo.”]

Tendo em conta a média americana, onde uma pessoa muda de telemóvel a cada 18 meses, é provável que haja cerca de 130 milhões de aparelhos a serem descartados todos os anos, só nos EUA. Este número nem sequer inclui outros dispositivos como tablets, computadores pessoais, computadores de mesa e aparelhos de mp3. Ainda que mais de 70% destes dispositivos possam ser reutilizados, apenas 14% a 17% são de facto reciclados anualmente. E os custos ambientais continuam a aumentar.

[bctt tweet=”Há cerca de 130 milhões de telemóveis a serem descartados todos os anos.”]

Se esta nova descoberta for adotada pela indústria eletrónica, pode significar grandes progressos a nível da criação de produtos mais sustentáveis, ao reduzir a utilização dos produtos tóxicos usados atualmente.

Fotos de hurk e CreativeProphet