Heróis

Eles arriscam a vida para salvar os que nada têm a perder. Mas você também o pode fazer, sem sequer sair do sofá.

video

O altruísmo e a vontade de dar aos outros são características que tendem a exacerbar-se em momentos de crise, nomeadamente de crises em larga escala.

E a fuga dos refugiados da Síria é, sem qualquer dúvida, uma das maiores crises que marcam a actualidade. E os gestos de apoio têm, felizmente, sido vários e em vários países. De ajudas nas estações de comboios, a caravanas que vão buscar famílias a outros países da Europa, passando milhares de voluntários que estão nos campos de refugiados a tentar que as condições de vida daqueles que lá estão sejam um bocadinho melhores, as iniciativas para a acção têm sido várias.

E a Pro-Activa Open Arms é mais uma delas! Desta vez vindos de Barcelona, esta ONG é constituída por um grupo de nadadores salvadores que se dedicou, desde Setembro, a fazer o que sabe de melhor: salvar vidas no mar.

A equipa dirigiu-se a Lesbos, um dos pontos de passagem das embarcações que transportam refugiados para fora da Turquia, e aí começou a resgatar pessoas que, no trajecto de 9km entre Ayvacik e Lesbos, caíram ao mar.

“Tudo começou com umas fotos que apareceram nas redes sociais de quatro meninos afogados numa praia. Nós pensámos: Se nos dedicamos a isto e o fazemos nas nossas praias, porque é que ali estão a morrer e ninguém os ajuda?” – diz Oscar Camps, director da Pro-Activa Open Arms.

Juntos eles patrulham 17 km de costa por terra e por mar, e até agora já ajudaram a chegar a bom porto cerca de 20 embarcações, por dia, cada uma com 50 pessoas dentro. Por dia, calcula-se que façam chegar perto de 1000 pessoas às praias da ilha.

A organização cobriu os custos iniciais da viagem e do trabalho de um mês inteiro com os seus próprios meios, mas encara agora a dura possibilidade de ter de levantar âncora e voltar para Barcelona, porque os gastos que têm são superiores àquilo que ainda podem pagar.

Para continuar o trabalho e se manterem na ilha a salvar vidas humanas, a ONG criou na sua página a possibilidade de crowdfunding, onde aceitam donativos durante os próximos 23 dias.

Se gostava de ajudar aqueles que fogem da guerra, de situações de vida que a maior parte de nós – felizmente – nunca poderá sequer imaginar o que são, aqui está a sua oportunidade. Pode ser um pequeno gesto para si, mas para eles fará toda a diferença!