Heróis

Depois de ser abandonado pela mãe, este veado teve uma segunda chance graças a este homem e aos seus animais.

video

Não há anda que nos emocione mais do que a incrível capacidade que a natureza, e os seus seres, tem de se adaptar às situações que surgem a cada dia. Já falámos aqui de outros casos, e certamente falaremos de mais no futuro.

A história que lhe trazemos hoje é a de um veado bebé que, tendo sido abandonado pela sua mãe momentos depois de nascer, foi resgatado por um homem que o alimentou e protegeu até que chegasse a altura de o libertar novamente na floresta.

Esta é a história de Darius Sasnauskas e do pequeno veado, que lhe ficou para sempre agradecido. Darius diz na descrição do seu vídeo, que não apoia a captura de animais selvagens para os tornar em animais de estimação, mas que esta situação era especial e por isso não podia deixar o veado indefeso à mercê dos predadores da zona.

Como o vídeo não tem legendas, deixamos-lhe uma tradução livre do mesmo, onde é contada toda a história:

“Numa manhã de primavera, dois veados bebés de cauda branca nasceram no nosso jardim.

Um deles parecia ter uma pata lesionada.

Com a pata magoada, o bebé não conseguia acompanhar o seu irmão e a sua mãe.

O bebé foi abandonado, a mãe deixou-o e não voltou.

Com tantos predadores na zona, a bebé não tinha qualquer chance de sobreviver sozinha.

(Na manhã seguinte)

Os meus animais de estimação não estavam muito contentes com o novo residente.

A pata não estava partida, mas claramente tinha algum problema.

Fizemos lhe um gesso com uma caixa de flocos de aveia.

Como ela aprendeu rapidamente a beber leite do biberão!

Ela era alimentada a cada quatro horas.

Ela tinha um excelente apetite!

Os seus guardas estavam sempre por perto.

Ela ganhava mais força a cada dia.

Nós precisávamos de encontrar a sua mãe.

E algo extraordinário aconteceu!

O bebé conseguiu encontrar a mãe?

Bem, ela não encontrou a mãe, mas o Mack estava mais do que satisfeito em ser o seu pai adotivo.

Ele foi um excelente pai, sempre atento e nunca a deixava fugir.

O Mack foi uma ajuda preciosa a alimentá-la.

Pacientemente a vigiá-la enquanto ela dormia.

Protegendo-a.

Eles adoravam-se, mas nós tínhamos de encontrar a sua mãe.

O bebé parecia mais forte, era altura de encontrar a sua mãe.

“Esta tarde vou tentar encontrar alguns veados, mamãs veados que possam estar à procura de crias, porque esta é a época de nascimentos e há muitos predadores por aqui por isso pode haver alguma mãe à procura de um bebé e eu vou tentar dar-lhe a cria que tenho para ela a adotar. Se tivermos a sorte de encontrar uma.”

“Vou tentar libertar o nosso bebé no campo e ver o que acontece. Espero que uma das mães, ou até mesmo a sua mãe verdadeira, apareça. Porque ela está por aqui, se ela teve bebé. [O bebé veado] já está habituado a mim e segue-me para todo o lado, mas nada substitui uma mãe verdadeira.”

“Nesta caixa, ela está sentada um bocadinho apertada, mas eu pus uma das minhas camisas, a sua camisa preferida, ela gosta mesmo desta camisa e eu não a quero magoar para se levantar.”

“Ela está a comer as minhas roupas, mais ou menos, eu não quero mexer-me muito rápido. Estou a ver o grupo de veados a vir, eles estão a vir na nossa direção.”

“Isto não vai funcionar. Ela está a seguir-me e os outros veados estão a olhar como quem diz “O que raio se está a passar?” E aqui está ela atrás de mim.”

Sem sorte esta noite. Todas as tarde continuei à procura da mãe do veado.

Finalmente numa das tardes a mãe apareceu e nós conseguimos que a cria fosse até ela, infelizmente eu não tinha a câmara comigo.

Uns meses mais tarde voltámos a vê-los, a crescer tão depressa.

Fica bem veadinho!”